Durante esta semana teremos uma mudança muito significativa das condições meteorológicas, não só em Portugal, como na Europa.

Perturbações de origem polar deverão avançar desde o Atlântico e colocar-se-ão a norte da Península Ibérica.

Isto terá desde logo um efeito, por um lado ar mais frio e algo instável irá deixar o tempo bem mais fresco e com alguma precipitação, em especial na faixa norte e ocidental da Península Ibérica, enquanto que as massas de ar quente que por cá vigoravam serão desviadas para a Europa Central e Mediterrâneo.

Como tal, em grande parte da Europa Ocidental e Central as temperaturas vão tender a subir.

No entanto, outra consequência será a formação de uma área de “choque”, entre o ar mais frio que entra e o ar mais quente que persiste a leste… nestas condições serão prováveis que se formem áreas de instabilidade com trovoadas e condições de tempo localmente adverso ou até pontualmente severo, em especial numa faixa entre a França, BeNeLux e eventualmente pontos da Alemanha e Dinamarca/Escandinávia.

Este padrão deverá repetir-se algumas vezes durante Junho e Julho, pelo que esperamos que estes meses sejam algo mais instáveis e não tão quentes na Península Ibérica, enquanto que a Europa ocidental e central desfrutará de tempo mais quente, mas à custa também de alguns episódios de trovoadas e tempo adverso.