Como referido num artigo anterior, esperamos uma normalização das temperaturas durante o final deste mês e primeiros dias de Julho.
Teremos assim menos frio.
Esperamos também que o tempo se torne menos ventoso e desagradável.

Isto vai dever-se a uma maior influencia do anticiclone sobre o Norte de África e Península.

No entanto, tudo aponta que continuaremos a ter perturbações a circular ao largo, estas serão em parte responsáveis pelo aporte de ar mais quente vindo de sul, mas também vai condicionar as condições meteorológicas no sentido em que vão gerar condições de maior nebulosidade e até possibilidade de alguma precipitação ocasional.

Teremos assim uma segunda metade de Junho com condições mais agradáveis, mas com alguma nebulosidade e risco ocasional de precipitação.

As condições sazonais continuam a indicar os mesmos cenários a longo prazo:
Durante o mês de Julho continuará um regime marcado por mais instabilidade/variabilidade e menos calor do que o normal.
Em Agosto as condições vão tornar-se mais quentes, com possibilidade de situações de calor mais intenso e prolongado, intercalado por alguns episódios de tempo mais instável, um pouco á imagem de Agosto de 2018.