Atitudes públicas em relação à guerra no Iraque: 2003-2008


Cinco anos após o início do conflito no Iraque, muitas avaliações públicas da situação no Iraque tornaram-se mais positivas. Mas não houve mudança na opinião pública sobre a decisão original de tomar uma ação militar no Iraque. Embora as avaliações de como as coisas estão indo no Iraque tenham melhorado no ano passado e mais americanos agora digam que os Estados Unidos deveriam manter tropas lá, a proporção de que a decisão inicial de ir à guerra estava errada aumentou desde a primavera de 2007.

Na última pesquisa nacional da Pew, realizada de 20 a 24 de fevereiro entre 1.508 adultos, uma maioria de 54% disse que os EUA tomaram a decisão errada ao usar a força militar no Iraque, enquanto 38% disseram que foi a decisão certa. Em março passado, 49% disseram que a decisão de ir à guerra estava errada, enquanto 43% disseram que estava certa. Durante o terceiro e quarto anos de conflito, a opinião pública sobre esta questão ficou dividida, enquanto nos primeiros dois anos da guerra uma clara maioria apoiou a decisão de usar a força no Iraque.

Figura

A diminuição do apoio à decisão de ir à guerra ocorreu apesar de uma percepção dramaticamente melhorada de como o esforço no Iraque está indo. Na última pesquisa da Pew, como muitos americanos dizem que a situação militar no Iraque está indo bem ou não (48% cada). Em fevereiro de 2007, dois terços (67%) disseram que a guerra no Iraque não estava indo bem - a maior porcentagem expressando essa opinião desde o início da guerra. A divisão atual sobre esta questão é comparável às percepções públicas durante a maior parte do segundo e terceiro anos do conflito, enquanto as avaliações tornaram-se decididamente negativas durante o quarto ano.

Figura

Os americanos continuam divididos entre manter as tropas no Iraque ou trazê-las para casa. Uma pequena pluralidade de americanos (49%) agora apóia trazer as tropas para casa o mais rápido possível, enquanto 47% são a favor de manter as tropas no Iraque até que a situação lá se estabilize. Um ano atrás, uma estreita maioria (52%) era a favor da retirada das tropas o mais rápido possível, em comparação com 43% que era a favor de manter as tropas no Iraque. O apoio público à retirada das tropas atingiu o pico de 56% em junho de 2007. A porcentagem a favor da retirada das tropas o mais rápido possível está em seu nível mais baixo desde meados de janeiro de 2007 (48%).


Figura