Pelo menos até dia 10, o padrão está definido, com a persistência de áreas de baixas pressões de origem polar a norte da Península Ibérica, que trarão condições de tempo menos usuais para esta altura do ano.

Esperamos a manutenção de um regime de fluxo de oeste/noroeste, com massas de ar relativamente frias e condições de instabilidade, com especial atenção ao dia de 5ª feira (dia 6), que será marcado pelo cavamento de um centro de baixas pressões que trará bastante vento e chuva, em especial, ao Noroeste de Portugal Continental.

Não são prováveis grandes alterações nas condições de circulação geral da atmosfera até dia 15-20, sendo que, a partir desses dias, temos sinais mistos para o padrão previsto para a 2ª metade do mês, apontando para uma evolução de difícil previsão.