A mídia toma partido no nome 'Redskins'

FT_13.10.29_redskinsPelo menos 76 meios de comunicação e jornalistas declararam publicamente sua oposição ao nome Washington Redskins ou agiram para restringir ou banir seu uso, de acordo com uma nova análise do Pew Research Center.


A batalha de décadas em torno de um mandato que os críticos consideram uma injúria racial ressurgiu no início deste ano depois que o prefeito Vincent Gray levantou a questão e um grupo de nativos americanos argumentou perante o Tribunal de Marcas e Apelações que a equipe deveria perder sua marca registrada proteção porque o nome é depreciativo. O proprietário da equipe, Dan Snyder, respondeu em maio, dizendo ao USA Today: 'Nunca mudaremos o nome da equipe. É simples assim'.

Os executivos da NFL estão se reunindo hoje com o Oneida Indian Nation para discutir a controvérsia sobre a mudança do nome.

Um mês após a declaração de Snyder, dois jornalistas esportivos, Tim Graham do The Buffalo News e John Smallwood do Philadelphia Daily News, escreveram artigos indicando que parariam de usar o nome Redskins em suas reportagens. Desde então, vários meios de comunicação e personalidades têm influenciado, desde o conselho editorial do The Washington Post até o veterano locutor esportivo da NBC Bob Costas.

Aqueles que endossaram publicamente uma mudança de nome representam uma pequena fração do universo da mídia e alguns de seus membros, como o jornalista esportivo Rick Reilly, defenderam o nome. De acordo com uma pesquisa do Washington Post de junho, 66% dos residentes da área de D.C. não acreditam que o nome deva ser alterado. Um notável residente de D.C.,

“> O presidente Barack Obama disse que 'pensaria em mudar' o nome durante uma entrevista em 5 de outubro para a Associated Press.


O debate contínuo da mídia sobre como descrever o time de futebol de Washington remonta a outros casos em que jornalistas e meios de comunicação mudaram práticas ou políticas devido a preocupações de que a linguagem era ofensiva ou inadequada. No início deste ano, várias organizações de notícias anunciaram a proibição do termo 'imigrante ilegal' porque faltava precisão e rotulava amplamente um grande grupo.



Para determinar quantas organizações de mídia e jornalistas se manifestaram contra o nome, selecionamos várias fontes, incluindo a lista da nação indígena Oneida. Embora nossa lista não represente um censo completo, ela dá uma ideia do número crescente de pessoas que se opõem ao nome.


Veja como a lista se divide:

  • Vinte e quatro veículos de notícias ou jornalistas não usam mais ou limitam o termo 'Redskins'. Peter King, da Sports Illustrated, anunciou em agosto que não usaria mais Redskins, escrevendo que 'ofende muitas pessoas'. Christine Brennan do USA Today e Rachel Maddow da MSNBC também boicotaram o termo. Os outros 52 veículos ou jornalistas disseram que o nome da equipe deveria ser alterado.
  • Doze organizações de notícias têm políticas que restringem ou banem o uso do nome. A política do Oregonian remonta a 1992, mas a maioria das políticas foi implementada em 2013 (oito delas), com a mais recente relatada como o San Francisco Chronicle. Metade desses veículos são jornais; os outros incluem publicações online como Slate e revistas como The New Republic.
  • Os jornais são de longe o maior setor em nossa amostra. Ao todo, as empresas jornalísticas ou jornalistas que trabalham em jornais representam quase metade (35) dos que expressaram alguma forma de oposição ao nome Redskins. Seguem-se 18 canais de televisão ou jornalistas e 13 publicações ou jornalistas online.
  • Jornalistas ou veículos de notícias que cobrem apenas esportes representam mais da metade (42) de nossa amostra. Um dos mais dignos de nota foi Cris Collinsworth, da NBC, que é a âncora dos jogos de futebol de domingo à noite, que são a marca da rede. Durante o show Inside the NFL da Showtime, ele declarou '

    & feature = youtu.be & t = 3m22s ”> nos dias de hoje, Redskins simplesmente não funciona. ' Mas 34 meios de comunicação de interesse geral ou jornalistas fora dos esportes também se opuseram ao termo, incluindo os colunistas Charles Krauthammer e Maureen Dowd.

  • Sete jornalistas que se opuseram ao nome Redskins estão associados à ESPN, a rede a cabo de esportes dominante.Eles incluem Keith Olbermann, que recentemente retornou à rede de esportes depois de passar por talkhost no MSNBC e Current TV. Os outros incluem Tony Kornheiser, Bill Simmons, Matthew Berry, Paul Lukas, Gregg Easterbrook e LZ Granderson.