Debate: Aladdin é racista

Debate.png Esta é uma página de debate.
Sinta-se à vontade para adicionar seu próprio toque à história. Por favor, mantenha-o civilizado!
Information icon.svg Este debate foi criado por GrammarCommie .



Aladdin é racista

- Oxyaena 01:44, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Há um problema real com isso: Aladdin não tenta representar NENHUMA prática, crença ou estilo comum a NENHUMA cultura; é um amálgama de culturas em um mundo de fantasia surreal estilizado. O filme não faz referência a nenhuma localização geográfica ou outros identificadores que indiquem que o filme se passa em (ou, pelo menos, é baseado em) uma entidade distinta do mundo real. Ele não afirma representar o Oriente Médio com nenhum grau de precisão, então por que considerá-lo uma representação de algo mais do que pura fantasia? Quer dizer, ele nem mesmo retrata quaisquer ocorrências semi-históricas como Pocahontas faz!
Em segundo lugar, muitas das acusações de racismo consistem em pontos da trama e detalhes que retratam os personagens deste filme negativamente (bárbaros, cruéis, corruptos, etc.). O fato é que a Disney é famosa por isso. Não por racismo, mas por pegar desenhos básicos de histórias ou detalhes comuns na literatura e rabos de todas as culturas e adicionar um 'talento' a eles, por assim dizer. Cada cultura tem contos de bravos jovens patifes, de guerreiros implacáveis ​​e famintos de poder e de autocratas corruptos e vis. Dizer que isso é 'racista' é obviamente absurdo.
Enfim, qual é a vontade de ir atrás do passado, de encontrar racismo onde não existe? Não estou negando que a Disney fez coisas racistas no passado (Song of the South me vem à mente, embora eu ame a Splash Mountain). Mas eu não acho que qualquer pessoa razoável tenha assistido Aladdin e dito
1) Isso, pelo menos, reconhece a cultura do Oriente Médio para me permitir concluir que ela é baseada no Oriente Médio e
2) Isso descreve a cultura do Oriente Médio de uma forma puramente zombeteira, ao contrário de como ela lida com as culturas e eventos ocidentais, de modo que posso chamá-la de racista.
Apenas pare, honestamente. A julgar por suas discussões no Bar Saloon, a cultura ocidental tem sido a portadora de todo o mal e doadora de frutas envenenadas, e qualquer tentativa das culturas ocidentais de interagir com QUALQUER outra cultura é completamente racista. Quero dizer, você soou como um racista completo quando disse que o motivo era um valor ocidental. IveBeenFrank ( conversar ) 10:53, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Sua defesa nojenta do orientalismo racista está devidamente anotada. Não há nada de razoável no seu porão. Para começar, Disney'sAladimé uma adaptação de uma obra persa mais antiga ambientada em Bagdá, que é um lugar real. Você ao menos assistiu ao vídeo? Pode não ser intencionalmente racista, mas ainda assim é racista, pois perpetua estereótipos sobre as culturas orientais e contribui para o discurso ignorante que cerca o Oriente em geral. Pare de ser tão eurocêntrico.- Oxyaena 12h50 de 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Deixando os ataques pessoais de lado, há apenas uma coisa que eu gostaria que você considerasse: o que sobre Aladim é diferente das muitas adaptações do folclore europeu da Disney? De Branca de Neve à Bela Adormecida, cada filme é uma mistura de roupas, arquitetura, comportamentos e costumes que os cineastas quiseram incluir. Estas foram adaptações de obras mais antigas ambientadas em locais e culturas específicas. Os autores as jogaram de lado e adicionaram o que queriam, criando um mundo surrealista que ninguém assistindo considerou ser a Europa tradicional. Eles também são racistas?
Além disso, quem na Terra assistiria Aladdin e pensaria 'Sim, este filme pode me informar sobre as culturas e comportamentos do Oriente Médio!' Todo mundo que está assistindo sabe que se trata de um mundo ficcional e surreal e, como resultado, sabe que não é uma fonte confiável no Oriente Médio. IveBeenFrank ( conversar ) 13:03, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Um argumento de incredulidade não é argumento algum, e antes que me esqueça, você ao menos assistiu ao vídeo? Além disso, a fetichização da razãoéum valor ocidental, acredite ou não.- Oxyaena 13:06, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Ah, entendo. Você não pode abordar meus pontos, então uma dispensa de uma frase é tudo que você pode reunir. Sim, eu assisti ao vídeo e ele não forneceu evidências substanciais para sua afirmação. Além disso, você precisa de evidências para sua própria afirmação: primeiro, como ou por que a cultura ocidental tem um monopólio ou outra superabundância de razão e, segundo, como esse monopólio é classificado como 'fetichização?' IveBeenFrank ( conversar ) 13:14, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Você precisa verificar sua visão, porque claramente você entendeu mal o vídeo. Você também disse que 'alegar que a razão é um valor ocidental é racista', então, por favor, justifiqueseureivindique primeiro.- Oxyaena 13:35 de 2 de dezembro de 2020 (UTC)

────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────── ──────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────Além disso, os produtores desses filmes que você mencionou pelo menos pesquisaram um pouco sobre esses contos populares e seus cenários, ao contrário dos criadores deAladimque recorreram a clichês orientalistas clássicos em oposição a pesquisar genuinamente o assunto em questão.- Oxyaena 13:39 de 2 de dezembro de 2020 (UTC)

OK. Primeiro, não foi isso que você disse. No Bar Saloon, você afirmou que a razão era uma 'metanarrativa ocidental', implicando inerentemente sua exclusividade, absoluta ou relativa, à cultura ocidental.
Razão, para o racionalismo, é o principal método que cientistas, filósofos e todo este wiki usa para determinar a verdade. Afirmar que a razão é exclusiva da cultura ocidental, ou mesmo incomum exceto para a cultura ocidental, é incrivelmente ofensivo para as culturas indiana, chinesa, africana e nativa americana: você está essencialmente dizendo que eles não têm a capacidade ou as instituições e ideias filosóficas , para determinar a verdade e a validade. Por exemplo, dizer que alguém não consegue raciocinar é um insulto: é dizer que essa pessoa é excessivamente emocional, tola e geralmente não inteligente. Isso é exatamente o que você está dizendo a essas culturas, e isso é muito racista. Mas mais do que isso, sua afirmação é historicamente incorreta. O empirismo e a razão foram desenvolvidos na filosofia indiana do século 7 ao 3 aC, que passou a influenciar maciçamente a filosofia na região. A razão também foi muito importante para a Idade de Ouro islâmica, com figuras como Al Farabi, Ibn Tufail e Ibn Sina contribuindo para seu desenvolvimento, que viria a influenciar figuras posteriores na Renascença e no Iluminismo. Como tal, é racista e incorreto dizer que a razão é exclusiva da cultura ocidental. Não há razão para que razão e racionalidadeterpara ser um conceitos ocidentais.
Por fim, como exatamente você sabe que os pesquisadores fizeram mais pesquisas para os contos de fadas europeus? No mínimo, eles poderiam ter feito muito menos, visto que já estavam cercados por representações estereotipadas da Idade Média, com cavaleiros em armaduras brilhantes e princesas em castelos. IveBeenFrank ( conversar ) 13:59, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
esta não é a primeira vez que ouço tais afirmações sobre o aladim da Disney, mas nunca tendo visto o filme, não posso comentar muito sobre os detalhes deste filme em particular. pelo que posso entender, é um filme impregnado de orientalismo. @ivebeenfrank você diz 'Todo mundo que está assistindo sabe que está em um mundo fictício e surrealista' esse é o tipo de problema. é um filme ambientado no Oriente Médio, mas há pouco em suas representações do Oriente Médio que não sejam baseadas inteiramente nos estereótipos ocidentais não do Oriente Médio, mas do Oriente em geral. como você disse, é um mish mash. uma criança oriunda de um país do Oriente Médio dificilmente será prejudicada por obras que retratam pessoas com uma herança semelhante em uma parte do mundo de onde são. o que eles obtêm em aladdin é um chumbo americanizado e aquele orientalismo mish mash.
é diferente dos exemplos que você dá de branca de neve ou bela adormecida. pobres exemplos imho, são filmes muito mais antigos de diferentes épocas. a beleza e a fera seriam uma comparação mais adequada. essas são representações de um mundo ocidental feitas por ocidentais. A bela e a fera é claramente ambientada na fantasia de uma velha europa ocidental e, por mais genérico que seja, há pouco que esteja fora de lugar em sua representação, os personagens são todos claramente europeus. aladdin é diferente porque é uma representação do mundo supostamente do Oriente Médio, não por pessoas do Oriente Médio, mas por ocidentais, e suas representações não são claramente do Oriente Médio, mas vagamente do leste, uma imaginação orientalista de um lugar estranho e exótico que deveria ser o Médio oriente, mas em vez disso, é uma mistura de norte-africano, médio oriente, indiano etc. e, ao contrário das representações da Europa, onde uma criança com herança europeia pode não ter mais escolha, para uma criança de herança do Oriente Médio isso é tudo que você tem, isso, como você diz, mish mash.
este orientalismo talvez não seja o tipo de racismo que levará diretamente a linchamentos ou pogroms, mas é um tipo enraizado no imperialismo, com uma visão paternalista de culturas vistas como estranhas ou exóticas. Eu gostaria de dizer que é um retrocesso a uma época diferente, mas as representações do Oriente Médio ou dos árabes não progrediram muito.
para crédito da Disney, eles parecem reconhecer o problemas do filme deles ou pelo menos atento ao seu impacto em nossas percepções de diferentes culturas no clima atual. AMassiveGay ( conversar ) 14:37, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Ainda não vejo como o filme é racista. Claro, pode não representar com precisão o Oriente Médio, mas esse claramente não era o seu objetivo para começar. Destina-se a entreter as crianças com um mundo mágico de fantasia. Sua estrutura básica de enredo é quase idêntica a de seus outros filmes ambientados na Europa; as únicas mudanças são a música, o cenário e os detalhes de qualquer mundo de fantasia que escolham criar. Para que algo seja racista, deve retratar uma raça ou cultura específica de uma forma extremamente negativa e preconceituosa; o filme simplesmente não faz o suficiente para separá-lo de seu tipo para torná-lo 'racista'. IveBeenFrank ( conversar ) 14:56, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Sim, Aladdin é inofensivo. Seu reino mágico pode ter armadilhas que fazem você pensar que é árabe, mas não foi feito para ser árabe. É apenas uma interpretação infantil de uma velha história. A Disney inventa todos os seus filmes. A Bela e a Fera dificilmente é uma fonte histórica da França pré-revolucionária. Como um sino-americano, acho divertido examinar as imprecisões de Mulan, mas não as considero ofensivas. 🎄 Restaurante Italiano do Chef Moosolini 🎄 15:26, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Frank, você não é muito bom em análise crítica se for apenas recitar o velho e cansado 'iT's JuSt a MovIE !!!' PRATT para mim. Os filmes são um reflexo da psique popular, como as coisas são retratadas na mídia de massa afetarão a consciência popular. Isso não é ciência do foguete, é por isso que campos como a crítica literária existem.- Oxyaena 16:29, 2 de dezembro de 2020 (UTC)

────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────── ──────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────Inferno, tudo o que você escreveu para mim consistiu em nada mais do que mal-entendidos pobres sobre os tópicos que discutimos. Você é exatamente como Cory. Você lê nas entrelinhas e depois se esquece de ler as linhas. Sua afirmação de que o racionalismo é o fim de tudo para a investigação filosófica é um insulto à maior parte da condição humana. Sua resposta a um dos meus pontos foi 'as nossas uNiOnS cApItAlIsTaS também'. Isso é ridiculamente ignorante da política trabalhista do início do século 20, para começar.- Oxyaena 16:36, 2 de dezembro de 2020 (UTC)

E dois, é apenas mais um exemplo de você perder a floresta por causa das árvores.- Oxyaena 16:38, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Novamente, não vou abordar os ataques pessoais. E apenas para esclarecer, eu nunca disse que o racionalismo é o fim de tudo da investigação filosófica. É muito parecido com a física quântica. Representa a melhor ferramenta que temos para representar e quantificar o mundo com todos os detalhes necessários e sem nenhuma das armadilhas que conhecemos. Isso significa que é perfeito? Claro que não. A humanidade certamente fará mais descobertas que substituirão todo esse método de pensamento. Mas, a partir de agora, é a melhor forma de investigação que temos. Assim, afirmar que é exclusivamente ocidental é um insulto a todas as outras culturas, negando-lhes o melhor método que temos.
Quão estúpido você acha que o americano médio é? Ninguém, além de uma criança muito pequena, pensará no Oriente Médio e o conectará com Aladdin. Como um teste, o Oriente Médio tem sido uma grande notícia por quase 3 décadas. Adivinhe: as pessoas não pensam em Aladdin ou nem mesmo fazem referência a ele quando o discutem. Por que é que? A representação na mídia de massa afeta a consciência popular, desde que a população tenha algum tipo de crença de que a representação pode ser levada a sério ou contém um mínimo de verdade para o ambiente e a situação. Ninguém espera que qualquer filme da Disney seja preciso para o mundo real; pode-se argumentar que seu isolamento da realidade contribuiu para seu sucesso inicial e duradouro. Seus filmes são classificados como fantasia, nem mesmo ficção realista ou histórica. IveBeenFrank ( conversar ) 16:46, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Gostaria de ressaltar novamente que a suposição de 'racionalismo' como um conceito puramente ocidental é em grande parte a-histórica. Esses conceitos são anteriores à Era do Iluminismo no Ocidente, com muitos originando-se ou amadurecendo dentro do mundo árabe durante a Idade de Ouro do Islã, enquanto outros têm análogos não ocidentais em outros lugares. Fico perplexo ao ver alguém afirmar que se opõe à hegemonia cultural ocidental ao mesmo tempo que essencializa aspectos dessa cultura que têm raízes e ramos em outros lugares. ☭Comrade GC☭ 17:02, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Sim, entrei em mais detalhes sobre isso na minha postagem após o primeiro ressalto. IveBeenFrank ( conversar ) 17:05, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Você vai perceber que o filme é muito popular no Oriente Médio, certo? Especialmente considerando que geralmente retrata os habitantes do Oriente Médio como pessoas e os personagens principais sob uma boa luz. Não há muitas pessoas piores do que a pessoa que éolhandoser ofendido em nome de outra pessoa. CoryUsar ( conversar ) 18:22, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Sim, levanta a questão: quem é essa outra pessoa além de um assunto para o moinho de opinião? Ariel31459 ( conversar ) 18:29, 2 de dezembro de 2020 (UTC)

Estereótipos, tropos e pragmatismo

Então. Aceito a premissa de que Aladdin é racista. Ou pelo menos que se baseia em tropas racistas. A questão torna-se, portanto, e daí? Além de um reconhecimento crítico de uma espécie de racismo passivo na mídia ocidental, o que acontece a seguir? ☭Comrade GC☭ 15:45, 2 de dezembro de 2020 (UTC)

Mais tediosa busca de atenção por meio de ultraje performativo e invectivas cada vez mais confusas? Helena Bonham Carter ( conversar ) 16:33, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Provocador - Oxyaena 16:36, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
@ Helena Bonham Carter Honestamente, não consigo ver muito envolvimento produtivo com esses tropos além de explorar como eles outros e exotificam culturas estrangeiras (de nossa perspectiva). Tipo, eu posso ver uma crítica sarkeesiana, mas não muito mais antes de cairmos na obsessão improdutiva. Simplesmente não há muito mais para se engajar além de ampliar nosso conhecimento sobre uma mídia e como nos envolvemos com ela. ☭Comrade GC☭ 16:55, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
@ GrammarCommie Não estou rebatendo o gambito retórico, meramente apontando que é improvável colher os dividendos de rebaixamento / discussão produtiva que você esperaria de um interlocutor mais estável ou de boa fé. Helena Bonham Carter ( conversar ) 17:29, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
@ Helena Bonham Carter Nesse caso, é bom que eu não esteja apenas abordando os pôsteres originais, mas o assunto e o público como um todo. Na minha criação desta banda de rodagem, fui muito cuidadoso em focar no assunto e formular as coisas de forma a tentar atrair a discussão de todos os quadrantes, ao invés de apenas o reclamante original. ☭Comrade GC☭ 17:41, 2 de dezembro de 2020 (UTC)

estou curioso para saber por que aladdin é o foco de um debate. tem quase 30 anos e não consigo pensar em nenhuma razão em particular que justifique um exame minucioso neste momento. certamente existem filmes mais flagrantemente racistas e mais recentes. AMassiveGay ( conversar ) 18:05, 2 de dezembro de 2020 (UTC)


Uma coisa que estou curioso é se o remake de live action (com o gênio will smith) excarbou o estereótipo ou o reduziu. Porque, pelo que posso ver, a questão em jogo com Alladin é de estereótipos, não tanto de racismo intencional (não é tão ruim quanto os corvos de Dumbo) e estou interessado em saber se isso muda no mais recente expressão da história. Sírius 18:06, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
@ Sírius A versão live action mais ou menos parece uma imitação de Hollywood de uma adaptação de Bollywood do filme de animação original. A maioria dos tropos ainda está lá, mais ou menos, mas isso não torna as coisas piores per se. ☭Comrade GC☭ 18:11, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
Aladim como uma história está um pouco acabada300 anosvelho (no mínimo). De tudo que li sobre a história (não li a história original, apenas vendo as críticas), parece que a história original não é totalmente racista per se, mas é uma história que contém Orientalismo elementos (o que significa que pode haver um pouco de imperialismo tipo atitudes nacionalistas, mas alguns dos tropos incorretos são provavelmente por ignorância devido à distância absoluta, em vez de rancor - é um pouco diferente do desagradável racismo orientado para a subclasse de O Nascimento de uma Nação etc.). A maior parte do entretenimento depende de tropas estúpidas, então meh. O tropo principal que vale a pena assistir no filme de Aladdin é Robin Williams como o gênio, de qualquer maneira.
Bom post!Eu li a história original e para ser honesto, o filme a melhorou um pouco. Ainda orientalista, mas estruturalmente mais interessante. ☭Comrade GC☭ 18:51, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
A história de Aladdin é originalmente ambientada em China . Aladdin era chinês, o mago do mal era norte-africano. Essas histórias podem ser contadas sem estereótipos e tropos? As histórias não precisam representar as pessoas que respeitamos e desejamos imitar, bem como aquelas que insultamos? O que interessaria a alguém em qualquer história, para começar, se não os arquétipos?Romeu e Julietafoi escrito por alguém que pouco conhecia de Verona. Imagino que esteja cheio de implicações enganosas. Proteger a mente impressionável é uma tarefa interminável. Quem vai te pagar para fazer isso? Ariel31459 ( conversar ) 19:02, 2 de dezembro de 2020 (UTC)
'Romeu e Julieta' também foi um conto quase chauvinista sobre como os italianos são basicamente inferiores aos ingleses, entre muitas, muitas outras coisas. Julieta nem com 14 anos e o comentário sobre garotas de 12 anos serem mães? Essa não era uma idade 'normal' para o casamento, ao contrário, era para mostrar a Itália basicamente como o remanso consanguíneo da civilização. A peça até começa com um bando de caras idiotas se gabando do tamanho de seus pênis, brincando sobre estupro e literalmente cagando na cabeça das pessoas. Paris está implícito que está interessado apenas em Julieta porque ela tem sífilis; Antigamente, acreditava-se que sexo com uma virgem era uma cura. Ou acreditava-se que os italianos acreditavam que sexo virgem era a cura. De qualquer maneira, os italianos têm essa poxa, yo.
Mas The Bard humaniza essas merdas em forma humana, e você sente pena de todos os envolvidos. Não é nem mesmo uma história de amor; é umodiarhistória, como essa briga estúpida acaba condenando ambas as famílias, embora todos os adultos estivessem procurando qualquer desculpa para acabar com a coisa estúpida. Caramba, Romeu está na festa dos Capuleto e o patriarca da família mal se importa. Se Romeu e Julieta não fossem tão idiotas, que é basicamente o que eles estão considerando que são ambos adolescentes e todo o seu plano é desnecessariamente complicado, eles provavelmente poderiam ter ido paraoude seus pais que provavelmente adorariam ter uma desculpa para acabar com a rixa, ou se eles estavam nervosos, vão para o líder da cidade que estava procurando uma desculpa para acabar com a rixa idiota. Mas, não, adolescentes com tesão são estúpidos, então morrem. Observe apenasquãoeles morrem; Romeo bebe veneno de umxícara, e Julieta é penetrada por umpunhal, ambos os quais são símbolos dos órgãos genitais do sexo oposto. CoryUsar ( conversar ) 21:14, 2 de dezembro de 2020 (UTC)