No nosso clima, caracterizado por uma estação seca bastante prolongada no Verão, é importante que as chuvas de Inverno abasteçam os nossos recursos hídricos todos os anos… mas essas chuvas nem sempre se comportam de forma desejada.

Um dos elementos que influencia mais o comportamento das chuvas de Inverno, especialmente entre Novembro e Fevereiro, é o da convecção (formação de trovoadas) nos trópicos.

A atividade das trovoadas nos trópicos influencia o regime de circulação da corrente de jato, e gera uma reacção em cadeia que pode empurrar o anticiclone dos Açores ora mais para “cima” da Península Ibérica ou mais para longe.
As trovoadas nos trópicos são por sua vez influenciadas pelas temperaturas oceânicas, águas mais quentes ajudam à ocorrência de trovoadas, assim como a formação de dipolos com gradientes nas temperaturas oceânicas.

Durante o Inverno, os padrões que em geral favorecem a ocorrência de tempo instável na Península Ibérica são caracterizados por maior convecção, e portanto maior precipitação, em toda a faixa tropical que vai desde o Pacífico Central até ao Índico.
Por outro lado, temos um regime mais seco do que o normal na Indonésia e Austrália.

Os modelos estão a prever a evolução de um padrão similar a este, durante a primeira metade de Fevereiro deste ano, e como tal esperamos que haja um aumento das chances de precipitação durante Fevereiro em relação ao que ocorreu em Janeiro.

Fonte da imagem: mikeventrice.weebly.com