Os dias de carácter anticiclónico, como os deste inicio de Janeiro, e de vento fraco são favoráveis para a estratificação das camadas de ar, especialmente durante a noite, contribuindo para a acumulação de partículas poluentes, com especial incidência em vales e planícies, onde o ar tem um fluxo mais lento.

Com a estagnação do ar, estas partículas nocivas ao sistema respiratório degradam a sua qualidade.

No caso da qualidade do ar no Laranjeiro, Almada, o principal poluente acima dos níveis máximos recomendados é o PM2.5, que se deve essencialmente a partículas de combustão, como a actividade industrial ou tráfego rodoviário. O nível PM10 está também com maiores concentrações nos últimos dias e tem correlação directa com as concentrações de pólenes e poeiras diversas em suspensão.

As áreas citadinas e industrializadas são os locais com maior probabilidade de degradação da qualidade do ar, com maior incidência de níveis elevados de poluentes.

Com o aumento da intensidade do vento ocorre uma melhoria destes indicadores, devido à dispersão das partículas.