A segunda metade de Junho deverá ser marcada por um padrão de forte variabilidade, com alternância entre dias mais estáveis e dias mais instáveis.
Teremos uma normalização da temperatura média face a estes dias de tempo anormalmente frio, mas isto apenas se deverá à oscilação entre dias mais quentes e dias mais frios…

Esperamos também que possam ocorrer algumas trovoadas nas regiões do interior, que poderão ser localmente intensas, dada a possibilidade de evolução de algumas perturbações do jato subtropical sobre o território.

Há indícios que as condições poderão voltar a piorar no início de Julho, com perturbações mais vincadas nas proximidades de Portugal continental, mas ainda temos bastante incerteza… o que parece cada vez mais certo é que não teremos situações de calor persistente durante as próximas semanas, algo que vai de encontro ás nossas previsões para o Verão.