As observações meteorológicas em Portugal, iniciaram-se de forma contínua na década de 1850, com a estação do Jardim Botânico de Lisboa.

Neste gráfico é evidente a tendência de subida da temperatura, mas nem toda esta subida é causada pela libertação de gases de efeito de estufa, alguma está associada à expansão da cidade e ao efeito urbano de ilha de calor.

Hoje em dia, para fins académicos, as temperaturas são medidas essencialmente por satélite, usando espetros que captam as temperaturas médias em diferentes camadas da troposfera e que são afinadas por observações de radiossondas.
Estes valores tendem a ser mais representativos da realidade, por não estarem sujeitos ao efeito urbano ou a outras alterações geradas de forma artificial.

Hoje em dia, existe alguma discussão acerca da necessidade de processos de reanalise de algumas observações efectuadas no passado, por haver risco de haver alguns dados com menor qualidade, sendo possível que isso afete de alguma forma os modelos que projectam o clima a longo prazo.

Apesar de tudo, a nossa capacidade de entender o sistema climático está cada vez melhor, e as informações que podemos retirar dos estudos climáticos são cada vez mais úteis… infelizmente existe muito tabloidismo e alguns interesses desviantes (politico-económicos) que prejudicam muito a comunicação e a educação das populações face a estes assuntos.