Outra desculpa para uma ‘pausa’ – é um “intervalo de tendências” com base em eventos vulcânicos, ou algo semelhante

 

vulcao1

Anthony Watts / 20/07/2015

 

Através da Universidade de Edimburgo:

 

Abrandamento do aquecimento não significa o fim das alterações climáticas, indica estudo

 

A desaceleração do aquecimento global não é um sinal de que as mudanças climáticas estão a terminar, mas um intervalo natural no interior de outro longo, cuja tendência permanece em subida, de modo geral, mostra a pesquisa.

Num estudo detalhado do valor de mais de 200 anos de dados de temperatura, os resultados anteriores revelam que pausas de curto prazo nas mudanças climáticas são simplesmente o resultado de uma variação natural.

vulcao3

Os resultados suportam a probabilidade de que um abrandamento global no aumento de temperatura – que se tem mantido relativamente estável desde 1998 – é temporário.

Cientistas da Universidade de Edimburgo analisaram registos climáticos históricos reais 1782-2000, comparando-os com modelos computadorizados do clima para o mesmo prazo.

Estes separaram a influência do Homem sobre as tendências climáticas do naturais – principalmente a das emissões de gases com efeito de estufa – e de influências naturais na temperatura – como os períodos de luz solar intensa ou atividade vulcânica.

vulcao2

Isso mostrou que as variações aleatórias podem causar interrupções de curto prazo para os padrões climáticos na forma de uma pausa ou surto de aquecimento, em ambos os dados reais e nos modelos, tipicamente com duração de até uma década. Eventos naturais extremos, como fortes erupções vulcânicas, são capazes de interromper as tendências do clima ao longo de décadas.

 

A pesquisa destaca o impacto das erupções vulcânicas sobre o clima, quando as partículas produzidas podem refletir a luz solar da Terra, causando um arrefecimento de longa duração. A erupção do Monte Tambora, na Indonésia, em 1815, estava entre o maior nos últimos tempos, causando o chamado ano sem verão. Os cientistas estimam que, se ocorresse hoje, causaria uma estagnação da evolução do clima durante 20 anos.

O estudo, publicado na revista Geophysical Research Letters , foi apoiado pela Comissão Europeia.

vulcao4

Dr Andrew Schurer, da Universidade da Escola de Geociência, que liderou a pesquisa de Edimburgo, disse que: “A atividade humana está a causar aquecimento, e a variabilidade natural pode causar esta tendência para abrandar ou acelerar. O nosso estudo apoia a compreensão científica que as alterações climáticas podem conter períodos de estagnação, mas a tendência geral é para um planeta mais quente “.

 

Determinar a possibilidade de pausas e evoluções no aquecimento global

 

Andrew P. Schurer, Gabriele C. Hegerl e Stephen P. Obrochta

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/2015GL064458/full

 

 

Em resumo

 

O recente abrandamento do aquecimento está sujeito a um interesse elevado, com causas que poderão ser a variabilidade natural ou um forçamento interno e natural.

 

Analisámos dados de toda a variabilidade natural e interna a partir de observações e uma recente simulação para investigar a probabilidade de que essas duas fontes de variabilidade poderia produzir, ou não, um rápido aquecimento da temperatura da superfície terrestre.

 

A probabilidade aparenta ser coerente com o que foi calculado anteriormente através de modelos e exibe um padrão espacial semelhante, com uma estrutura típica de Oscilação interdecadal do Pacífico, embora mais significativa no Atlântico do que nos padrões do modelo. O número e duração dos eventos aumenta se o forçamento natural também for considerado como um factor natural, em particular nos modelos.

 

A partir da reconstituição dos dados, pode ser observado que as grandes erupções, tais como o Monte Tambora em 1815, podem resultar num intervalo e ruptura de tendências de mais de 20 anos, uma descoberta justificada por resultados do modelo.

 

 

Pontos Chave

 

  • O intervalo de tendência recente não é invulgar, no contexto dos últimos 230 anos
  • Alguns modelos convergem com observações sobre probabilidade e padrão de eventos
  • A probabilidade aumenta se causas naturais (por exemplo, vulcânicas) também são consideradas

 

 

Fonte original: http://wattsupwiththat.com/2015/07/20/another-excuse-for-the-pause-its-a-blip-from-volcanoes-or-something/